O uso sustentável da biodiversidade na Amazônia
Reunião de trabalho reforça parcerias da BioTec-Amazônia

Laboratórios e instituições de pesquisa realizaram encontro com a Organização Social para reforçar a execução de projetos e atividades de interesse comum e ajudar no desenvolvimento e na geração de conhecimento da biodiversidade amazônica.

Parceiros e potenciais parceiros da Organização Social BioTec-Amazônia apresentaram, na terça-feira, 11 de setembro de 2018, o levantamento e conhecimento, infraestrutura, equipe e trabalhos realizados em seus respectivos órgãos, a fim de focar na parceria entre a OS e demais entes presentes na programação. A Reunião de Alinhamento dos Objetivos Estratégicos era parte da Semana de Imersão, cujo tema O Papel da BioTec-Amazônia no Desenvolvimento Sustentável da Região procurava trazer discussões e debates para fomentar o desenvolvimento de tarefas de interesse comum entre instituições para a execução de projetos, estudos e pesquisas, com foco nas áreas de biodiversidade, biotecnologia e bionegócios.

Participaram representantes do Parque de Ciência e Tecnologia (PCT Guamá), Laboratório de Pesquisas Avançadas em Tecnologia da Informação e Comunicação (LABTIC-UFPA), Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), Laboratório de Programação Extrema (LABEX), ligado a Faculdade de Sistemas de Informação da UFPA/Campus Universitário de Cametá, Laboratório de Óleos da Amazônia (LOA/UFPA) e Laboratório de Engenharia Biológica.

Ismael Nobre apresentando a 4ª Revolução Industrial
(Foto: Ascom Biotec)

Esteve presente, também, Ismael Nobre, cientista Biólogo, radicado em São Paulo, com experiência em área de Dimensões Humanas dos Recursos Naturais e desenvolvimento sustentável para a Amazônia que utiliza como motor da economia regional as cadeias produtivas da biodiversidade da floresta, além de realizar extenso levantamento e sistematização de dados para definir o estado da arte da geração de conhecimentos e produtos da biodiversidade amazônica.

Ismael, em sua apresentação, explicou aos presentes a 4ª revolução industrial. “A Quarta Revolução Industrial caracteriza-se pela convergência de tecnologias digitais, físicas e biológicas. Um bom exemplo dessa confluência é a possibilidade, já provada, mas ainda não disponível no mercado, de armazenar dados como documentos em estruturas de DNA. Temos, também, a biomimética, que procura mimetizar o que a natureza pode nos oferecer como solução. Uma pesquisadora descobriu uma estrutura para fazer grampos cirúrgicos baseada no design e na funcionalidade da mandíbula de uma formiga-cortadeira”.


Professor Hervé Rogez, que coordena o Centro de Valorização de Compostos Bioativos da Amazônia (CVCBA/UFPA), apresenta resultados de suas pesquisas
(Foto: Ascom BioTec)

Para Júlio Meyer Júnior, do Ideflor-Bio, essa parceria entre o Ideflor e a BioTec-Amazônia já é uma realidade. “O nosso papel aqui é abrir as portas da casa. Então, trabalhar como parceiro, possibilitar abrir o terreno fértil, para que a gente possa ter esse desenvolvimento. Está claro que a gente precisa ter a verticalização dos produtos, fomentar a agregação de valor. Estamos abertos à recepção, temos projetos sólidos e os trabalhos que o ideflor-Bio está realizando, de longa data, tem resultados concretos, de forma positiva e que podem agregar com as ações da BioTec-Amazônia”, explica o pesquisador ao final do evento.

Silvia Leão

Comunicação BioTec-Amazônia. E-mail: silviadesouzaleao@biotecamazonia.com.br. Telefone: (91) 99271-5573. Endereço: Espaço Empreendedor, localizado no Parque de Ciência e Tecnologia Guamá – PCT Guamá, 3ºandar, salas 401 a 404.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
shares