O uso sustentável da biodiversidade na Amazônia
Painel de Inovação Tecnológica e Inteligência Competitiva
A cidade de Santarém, região do Baixo Amazonas. FOTO: CRISTINO MARTINS / ARQUIVO AG. PARÁ DATA: 21.06.2018 SANTARÉM - PARÁ

Além de apresentar as atividades da BioTec-Amazônia, o painel busca desenvolver temas como as cadeias produtivas como a fruticultura, o extrativismo da castanha, madeira, produtos agrícolas como a mandioca e o pescado.

A Organização Social BioTec-Amazônia realiza Painel de Inovação Tecnológica e Inteligência Competitiva, no dia 4 de abril de 2019, às 14h30, no auditório do Banco da Amazônia (BASA), em Santarém (PA). O evento conta com o apoio do Grupo de Gestão Integrada para o Desenvolvimento Regional Sustentável – GGI/DRS, coordenado pela Prefeitura de Santarém. O objetivo é apresentar as atividades da BioTec-Amazônia além de falar das cadeias produtivas como a fruticultura, o extrativismo da castanha, madeira, pescado e produtos agrícolas como a mandioca.

Uma programação de palestras foi montada para os membros do GGI/DRS. Participa do evento os professores Carlos Aguillar Vildoso e Eliandra Sia, da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) que irão apresentar a produção dos Laboratórios de Micropropagação de plantas In Vitro e Genética da Interação. O Laboratório de Micropropagação, atualmente instalado no Instituto Federal do Pará (IFPA), é coordenado pela professora Eliandra e fornece material de propagação de plantas com qualidade genética e fitossanitária para a região de Santarém. Já o Laboratório de Genética da Interação, instalado no Núcleo Tecnológico de Bioativos (NTB), é coordenado pelo professor Carlos Ivan e traz o perfil genético das variedades e confirma a isenção do patógeno das plantas produzidas.

Também participam representantes da BioTec-Amazônia, como a assessora técnica Patricia Chaves de Oliveira, que vai abordar a visão geral da atuação da BioTec-Amazônia na criação e consolidação de ambientes de inovação e articulação de redes de laboratórios na região do Tapajós, e do assessor técnico Sérgio Alves, à frente da articulação com o setor produtivo para a geração de novas oportunidades de negócios em bioeconomia, como agregação de valor a produtos da biodiversidade da Amazônia, prospecção de novos mercados e oportunidades de geração de emprego e renda.

A BioTec-Amazônia é uma associação de direito privado, qualificada pelo Governo do Estado do Pará como Organização Social para promover o uso sustentável da biodiversidade estadual e regional. Após um chamamento público, a organização social foi qualificada no dia 21 de setembro de 2017, com publicação do Decreto nº 1849, de 19 de setembro de 2017, no Diário Oficial do Estado do Pará, pelo Governo do Estado. O decreto publicado qualifica a BioTec-Amazônia como organização social para atuar na área de Desenvolvimento Tecnológico e Científico, com a supervisão da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet).

O GGI é um grupo qualificado, ligado a Secretaria Municipal de Planejamento, Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Tecnologia (Semdec), que conta com a participação de todos os atores da sociedade: prefeituras; representantes de órgãos federais e estaduais; setor produtivo; sindicatos de trabalhadores; entidades do terceiro setor; instituições de ensino superior, dentre outras.

Silvia Leão

Comunicação BioTec-Amazônia. E-mail: silviadesouzaleao@biotecamazonia.com.br. Telefone: (91) 99271-5573. Endereço: Espaço Empreendedor, localizado no Parque de Ciência e Tecnologia Guamá – PCT Guamá, 3ºandar, salas 401 a 404.

Deixe uma resposta

Fechar Menu