O uso sustentável da biodiversidade na Amazônia
Entrevista com Diretor-Presidente    para Revista Ver-A-Ciência

Diretor-Presidente da BioTec-Amazônia, José Seixas Lourenço, destaca as ações da OS em 2018 e fala do planejamento em 2019.

A Organização Social BioTec-Amazônia, criada em 2016, é uma associação de direito privado, sem fins lucrativos e de interesse coletivo. Em 2017, foi qualificada pelo Governo do Estado para atuar na gestão do BioPará, programa paraense de incentivo ao uso sustentável da biodiversidade amazônica. Para saber mais sobre a forma de trabalho da organização, a Revista Ver-a-Ciência entrevistou o diretor-presidente da BioTec-Amazônia, José Seixas Lourenço.

VER-A-CIÊNCIA: Por que a BioTec-Amazônia marca um momento de inovação na gestão de recursos públicos na região amazônica?

A própria iniciativa de qualificar uma Organização Social a fim de promover o desenvolvimento regional a partir do uso sustentável da biodiversidade amazônica já é um marco de inovação no estado do Pará. Um dos grandes problemas da gestão pública é a falta de continuidade das ações e o modelo de governança inovadora da OS permite dar sequência a ações mesmo com as mudanças de governo, possibilitando a conclusão das metas estabelecidas nos eixos estratégicos que norteiam as ações da BioTec-Amazônia.

VER-A-CIÊNCIA: De que forma a BioTec está contribuindo para o avanço das ações do BioPará? Quais foram suas principais realizações no primeiro ano de gestão do Programa?  

Durante o primeiro ano de gestão do programa, a BioTec-Amazônia realizou um trabalho de base começando com o desenvolvimento institucional e contratação da equipe por meio da concessão de bolsas de estímulo à inovação. Uma vez a equipe formada, a OS promoveu a capacitação dos seus profissionais em Inteligência Competitiva, o que permite que a BioTec-Amazônia se antecipe às demandas de mercado e desenvolva projetos visando a geração de negócios com mais assertividade e agregação de valor às cadeias produtivas da biodiversidade estadual.

Paralelamente, a BioTec realizou um levantamento das pesquisas e inovações que vêm sendo realizadas nas Instituições de Ciência e Tecnologia (ICT´s) por meio da realização da “1ª Mostra de Bio-invenções”. A partir daí, foi iniciado um trabalho de aproximação aos laboratórios do Parque de Ciência e Tecnologia do Guamá, visando conhecer a estrutura e os gargalos existentes e foi viabilizado um projeto de captação de recursos para que os laboratórios se adéquem e sirvam como referência na prestação de serviço para empresas. A BioTec buscou, ainda, articular com os diferentes atores por meio da aproximação com o setor produtivo, com o objetivo de entender de que modo se pode casar as demandas deste setor, as pesquisas realizadas nas ICTs, a estrutura de laboratórios que está sendo formada para atender as necessidades das empresas e a oferta de matérias-primas da biodiversidade amazônica pelas comunidades.

Isso só é possível de ser realizado porque a OS se fez conhecida pela participação e organização de vários eventos com representantes de empresas, órgãos de governos e ICTs e pela comunicação das ações desenvolvidas.

VER-A-CIÊNCIA: Como a boa gestão do Programa BioPará pode contribuir para o desenvolvimento do estado e para a melhoria da qualidade de vida de quem mora nele de acordo com as diretrizes do planejamento estratégico do Governo, denominado Pará 2030?

As ações da BioTec-Amazônia, no âmbito do Programa BioPará, permitem a mudança do atual paradigma produtivo, passando da economia extrativista para a economia verde do conhecimento na qual serão atraídos investimentos em biotecnologia que vão possibilitar a agregação de valor às cadeias produtivas. Tudo isso promove a geração de empregos com elevação e distribuição da renda da população de forma mais equitativa na região.

VER-A-CIÊNCIA: Como se dará o Programa de Pequenos Negócios em Bioeconomia (PNB) que recebeu apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) por meio de Termo de Cooperação assinado no dia 22 de agosto de 2018

A implantação do PNB visa ao apoio a startups/microempresas interessadas em Bionegócios para o uso sustentável da biodiversidade no estado do Pará, em conformidade com o Programa BioPará. Espera-se, com esta proposta:

– Incrementar o apoio à pesquisa em ciência e tecnologia como instrumento para promover a inovação tecnológica, o desenvolvimento empresarial e aumentar a competitividade das startups/microempresas que beneficiem produtos oriundos da biodiversidade amazônica;

– Contribuir com condições estruturantes nos nichos de inovação tecnológica a fim de incrementar a pesquisa para o desenvolvimento econômico e social;

– Estimular o aumento do investimento privado em pesquisa tecnológica;

– Possibilitar que startups e microempresas se associem a pesquisadores universitários em projetos de pesquisa visando à inovação tecnológica;

–  Criar clusters de inovação tecnológica constituídos por Empresas-Academia-Associações de Comunidades Tradicionais na Amazônia a fim de integrar e abordar de forma mais sistêmica a inter-relação entre os diferentes atores sociais, atualmente vista de forma segmentada.

VER-A-CIÊNCIA: Quais as ações que a BioTec-Amazônia já planejou para 2019?

Fortalecer as ações com foco na atração de bioindústrias que utilizem, de modo sustentável, a biodiversidade amazônica e que, ao mesmo, tempo consigam agregar valor às cadeias produtivas. Além disso, a BioTec-Amazônia irá criar e consolidar ambientes de inovação de acordo com as diretrizes do Programa InovaPará, por meio da articulação entre diferentes atores, como ICTs e o setor produtivo.

De modo pioneiro a BioTec-Amazônia lançará um banco de dados contendo informações acerca dos laboratórios aptos a prestarem serviços para empresas dos setores de alimentos, cosméticos, fitofármacos e química fina. Ainda sobre este tema, será lançado um banco de dados georreferenciado das espécies da biodiversidade amazônica e comunidades produtoras.

O plano de trabalho da BioTec-Amazônia estabelece um conjunto de metas associado às possibilidades de atuação da OS em um período de três anos, no seu processo de apoio ao Governo do Pará na implantação dos Programas Pará 2030 e, em especial, do BioPará.

Do ponto de vista metodológico, optou-se pela organização do plano de trabalho em cinco eixos estruturantes da atuação institucional da BioTec-Amazônia, no contexto dos quais são apontados objetivos estratégicos a serem alcançados por meio de um conjunto de metas prioritárias. São eles: Governança inovadora e articulação estratégica; Prospecção e atração de novos negócios com foco no BIOPARÁ; Criação e fortalecimento de polos de conhecimento e ambientes de inovação nas regiões do estado; Sistematização e gestão estratégica de informações para o fortalecimento de bionegócios; e desenvolvimento institucional.

Entrevista publicada originalmente na Revista Ver-a-Ciência, publicação semestral desenvolvida pela Assessoria de Comunicação Social da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Ascom/Sectet)
ISSN 2238-8966

Disponível em: http://www.veraciencia.pa.gov.br/

Silvia Leão

Comunicação BioTec-Amazônia. E-mail: silviadesouzaleao@biotecamazonia.com.br. Telefone: (91) 99271-5573. Endereço: Espaço Empreendedor, localizado no Parque de Ciência e Tecnologia Guamá – PCT Guamá, 3ºandar, salas 401 a 404.

Deixe uma resposta

Fechar Menu