O uso sustentável da biodiversidade na Amazônia
BioTec-Amazônia participa de mesa redonda na UFOPA

O evento faz parte da comemoração de 9 anos da instituição.

A Organização Social BioTec-Amazônia esteve presente na mesa redonda sobre ciência e tecnologia, evento integrante em comemoração aos 9 anos de existência da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), em Santarém (PA). O Diretor Presidente, José Seixas Lourenço, apresentou, no auditório da UFOPA, neste dia 6 de novembro de 2018, as atividades da OS.

“A BioTec-Amazônia é uma associação de direito privado, qualificada pelo Governo do Estado do Pará como Organização Social. Foi constituída, em 2016, para gerir o programa paraense de incentivo ao uso sustentável da biodiversidade amazônica, o BioPará. Então, necessariamente, a BioTec-Amazônia precisa trabalhar com arranjos produtivos locais, com cadeias produtivas  para promover o uso sustentável da biodiversidade estadual e regional”, explicou Lourenço, na abertura da mesa redonda.

Na ocasião, Seixas Lourenço explicou, também, a importância do trabalho que vem sendo feito com a instalação do Parque de Ciência e Tecnologia do Guamá, para startups e empresas junior. “É importante explicar que a BioTec-Amazônia se instalou, no início do ano de 2018, no Parque de Ciência e Tecnologia do Guamá que, já é uma realidade. Ou seja, a Universidade Federal do Pará, ao longo dos últimos dez anos, começou a trabalhar, efetivamente, no sentido de atrair empreendimentos e empreendedores, e apostar em empresas júnior, em iniciativas pessoais. É um momento muito feliz em que a UFOPA possa empreender, também, nesse sentido”.

Na apresentação, o Diretor Presidente da BioTec-Amazônia mostrou as regiões de integração do Estado onde a OS já está presente, como exemplo, a Região de Integração Guajará, que conta com os municípios de Ananindeua, Belém, Benevides, Marituba e Santa Bárbara do Pará. “Mas, também, já com uma base física que é aqui em Santarém, incluindo assim a Região do Baixo Amazonas. Estamos iniciando atividades na Região de Integração do Guamá, com um conjunto significativo de empresas, na área de alimentos, atuando em Castanhal. Na Região do Rio Caeté, mais precisamente em Bragança, existe um centro de excelência em recursos costeiros e pesca. E, na Região do Xingu, no município de Altamira, com relação a cadeia produtiva do cacau”, explicou Lourenço.

A gestão compartilhada, um dos trabalhos desenvolvidos pela BioTec-Amazônia, é uma ação entre comunidade/ associações e cooperativas, com a presença das instituições de ciência e tecnologia, com o intuito de atrair empresas. “Isso é o que define o que a gente considera uma gestão compartilhada em um ambiente de inovação”, explica o Diretor Presidente da BioTec-Amazônia. O trabalho começa com todas as comunidades. “Associações e cooperativas, que são quem trabalham com a biodiversidade. Algumas chamam de comunidades fornecedoras de insumos, mas é muito mais que isso. As instituições de ciência e tecnologia, que, aliás, a UFOPA faz parte do Fórum das Instituições de Ensino Superior, então nós temos uma forte interlocução onde foram assinados acordos de cooperação onde já surgiram efeitos interessantes de atração de empresas”, exemplifica.

Uma das atividades da BioTec-Amazônia, na Região do Baixo Amazonas, é prospectar cenários de desenvolvimento e inovação tecnológica. “Então, fizemos essa lista do que é possível realizar na Região a partir de análise da equipe, como prospecção do estágio atual do Parque de Ciência e Tecnologia do Tapajós/UFOPA, prospecção do estágio atual do Núcleo Tecnológico em Bioativos (NTB)/UFOPA, prospecção do estágio atual do projeto Produção de Látex Concentrado para Borracha Natural Hipoalérgico nas Comunidades Extrativistas do Tapajós. (ACOSPER, UNB, INEA) e prospecção de cooperação com PROJETO SAUDE E ALEGRIA (OLEOS Vegetais na Região do Tapajós)”, finaliza.

O Diretor Presidente da BioTec-Amazônia, José Seixas Lourenço, foi o responsável pelo processo de criação e implantação da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) e o primeiro reitor a assumir a Universidade. E, além disso, a Organização Social BioTec-Amazônia, no dia 7 de maio de 2018, durante a reunião do Fórum das Instituições de Educação Superior e Pesquisa do Pará, que ocorreu na Universidade Federal Rural da Amazônia, Campus Belém, assinou termo de cooperação técnica com a UFOPA, o que garante as partes o desenvolvimento de atividades de interesse comum das instituições e a execução de projetos, estudos e pesquisas, com foco nas áreas de biodiversidade, biotecnologia e bionegócios.

Evento – A programação marcou a comemoração de 9 anos de existência da Universidade Federal do Oeste do Pará, em Santarém, celebrada no dia 5 de novembro de 2018. A Universidade, que hoje conta com mais de 40 cursos de graduação, ofertados em 7 municípios do Oeste paraense, possui 12 cursos de pós-graduação. Dentre os desafios, a UFOPA destaca a melhoria das condições de trabalho dos servidores; a consolidação da estrutura multicampi; a manutenção dos direitos conquistados pelos alunos, como as bolsas de assistência estudantil; a ampliação das relações internacionais e interinstitucionais; além de maior agilidade e transparência das ações da instituição.

Silvia Leão

Comunicação BioTec-Amazônia. E-mail: silviadesouzaleao@biotecamazonia.com.br. Telefone: (91) 99271-5573. Endereço: Espaço Empreendedor, localizado no Parque de Ciência e Tecnologia Guamá – PCT Guamá, 3ºandar, salas 401 a 404.

Deixe uma resposta

Fechar Menu